josedasilva @ 17:58

Ter, 31/01/06

Já não era sem tempo de um redesign ao Blog, ainda não sei bem o que vou fazer, mas sei dois pontos:


  • O presente já me cansa

  • Ainda não sei como vai ser o futuro, vou fazer umas live experiências



Alguns pontos que quero implementar, decidi após iniciar o redesign:


  • O último POST vai ser mostrado completamente, vou tentar com isto dar mais relevância aos conteúdos.






Espero não causar muitos problemas!

Tags: ,


josedasilva @ 01:05

Ter, 31/01/06

Efectuei uma encomenda na loja online minfo.pt na 6ª feira de um artigo, no entanto ao ir dar uma volta ao Fórum Montijo, encontrei o artigo que desejava na VOBIS, adquiri o artigo e ao chegar a casa ia enviar um email para a minfo.pt de modo a cancelar a encomenda, não é que para meu espanto a encomenda tinha sido expedida no próprio dia, tendo sido a encomenda expedida é impossível fazê-la voltar para trás e a loja iria ter despesas com os portes.

Enviei email a requerer o valor dos portes e o NIB de modo a liquidar os portes que a empresa gastou ao enviar a encomenda que não iria reclamar, recebi este email:

Exmo Senhor

Devera indicar aos estafeta dos ctt que nao pretende ficar com a encomenda e para esta ser devolvida para as nossas instalaçoes.

Nao ficara por regularizar nenhum valor.

Cumprimentos


Ganharam um futuro cliente!
E eu a pensar que não havia disto em Portugal.
Muitos Parabéns!

Tags:


josedasilva @ 11:03

Seg, 30/01/06

Nos últimos tempos tenho vindo a reparar no seguinte panorama, o número de pedidos de trabalhos freelancer tem vindo a subir e ainda que cada vez mais são os trabalhos "para ontem", a empresa vem ter comigo quando o prazo está a finalizar a pedir um milagre, será isto a nova politica empresarial?

È verdade que tenho parceiros regulares que trabalham como deve de ser, ou seja, efectuam requisição de orçamentos na altura certa e com espaço de manobra para gerir correctamente os deadlines e a agenda, no entanto tem vindo a crescer o número de casos em que não.

Será esta nova politica resultante da falta de recursos financeiros em que as empresas tentam primeiro solucionar os problemas internamente e só em último caso recorrem a externos? Ou o aumento de trabalho nessas empresas resulta numa evidente falta de meios para satisfazer os clientes?



josedasilva @ 10:49

Seg, 23/01/06

Antes de subscrever ou optar por um serviço de alojamento, deverá ter em conta alguns aspectos importantes, evite pagar mais tarde por não ter esperado uns minutos, horas ou dias mais.

Suporte Técnico
O suporte técnico é um dos pontos mais importantes a ter em conta na hora de escolher um serviço de alojamento, envie um email ou dois para as empresas que está a pensar optar e verifique a rapidez de resposta, uma resposta rápida ás suas questões é um bom sinal.

Uptime
Procure por uma empresa que lhe garante um bom uptime, 99% é o minimo de uptime aceitável, 99% de Uptime é equivalente a 87 horas de servidor em baixo num ano.

Espaço em Disco
Determine quanto espaço em disco vai necessitar, a maioria dos serviços de alojamento permite aumentar o espaço mais tarde, efectuando um pagamento extra.

Largura de Banda
Este factor é muitas vezes ignorado, até que chega uma conta no final do mês, com o excesso de tráfego. Um website regular, nao chega a gastar 500MB de tráfego mensal.

Linguagens de script suportadas
Verifique se o servidor suporta as linguagens de scripting que você necessita, se está a pensar usar linguagens microsoft asp ou asp.net opte por um servidor microsoft, por outro lado se está a pensar usar perl ou php opte por uma máquina linux.

Tempo de resposta do servidor
O tempo de resposta do servidor é cada vez mais importante nos nossos dias, quanto mais rápido abrir a sua página mais hipóteses tem de o visitante continuar nela.

Tags:


josedasilva @ 14:48

Sex, 13/01/06

Para os que estão a pensar mudar para o Ruby on Rails, por terem ficado maravilhados com o modelo MVC, usado pelo mesmo, sugiro que dêm uma olhadinha nas frameworks existentes para PHP.

Como é o caso do Cake Framework.

É uma questão de análise das necessidades antes de tomar qualquer opção.

De realçar que PHP e Ruby são linguagens completamente diferentes, a comparação serviu apenas para realçar que para os menos entendidos, o que tanto lhes agradou em Ruby On Rails foi a Frameword Rails, como tal há que analisar as opções para PHP.

Tags:


josedasilva @ 10:09

Sex, 13/01/06

A ler neste momento.


Tags:


josedasilva @ 10:17

Ter, 10/01/06

O PHP permite não só definir uma função com parâmetros de número limitado, e obrigatório, como por outro lado permite o uso de funções com número de parâmetros variável.

Vejamos a seguinte função:

function Dados($nome,$email,$telefone)
{
/* Operações da função, tratamento de dados */
}


Numa função deste tipo, usada no dia a dia, tomamos a fonte como uma função de 3 parâmetros, esta ideia é errada, a função deve ser lida como, uma função de 3 parâmetros obrigatórios.

Senão vejamos o seguinte uso da função:

Dados("Nome","Email@Email.com","Telefone");
ou
Dados("Nome","Email@Email.com","Telefone","Avenida dos calhaus","Lisboa","Portugal");

Ambos os usos da função estão correctos, no entanto para os mais distraídos isto levanta um problema, como usar os parâmetros adicionais, que não foram definidos como parâmetros da função?

O PHP tem na sua lista de funções três funções muito uteis para o efeito:

int func_num_args ( void ) » devolve o número de parâmetros passados na invocação da função
array func_get_args ( void ) » devolve um array com os elementos passados na invocação da função
mixed func_get_arg ( int arg_num ) » devolve o parâmetro da posição arg_num

Vejamos então uma possível definição da nossa função exemplo:

function Dados($nome,$email,$telefone)
{
echo "Nome: ".$nome;
echo "Email: ".$email;
echo "Telefone: ".$telefone;
if(func_num_args()>3)
for($i=0;$i
[Error: Irreparable invalid markup ('<func_num_args [...] ".func_get_arg($i);>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

O PHP permite não só definir uma função com parâmetros de número limitado, e obrigatório, como por outro lado permite o uso de<strong> funções com número de parâmetros variável</strong>.

Vejamos a seguinte função:

<code>function Dados($nome,$email,$telefone)
{
/* Operações da função, tratamento de dados */
}</code>

Numa função deste tipo, usada no dia a dia, tomamos a fonte como uma função de 3 parâmetros, esta ideia é errada, a função deve ser lida como, uma função de 3 parâmetros obrigatórios.

Senão vejamos o seguinte uso da função:

Dados("Nome","Email@Email.com","Telefone");
ou
Dados("Nome","Email@Email.com","Telefone","Avenida dos calhaus","Lisboa","Portugal");

Ambos os usos da função estão correctos, no entanto para os mais distraídos isto levanta um problema, como usar os parâmetros adicionais, que não foram definidos como parâmetros da função?

O PHP tem na sua lista de funções três funções muito uteis para o efeito:

int func_num_args ( void ) » devolve o número de parâmetros passados na invocação da função
array func_get_args ( void ) » devolve um array com os elementos passados na invocação da função
mixed func_get_arg ( int arg_num ) » devolve o parâmetro da posição arg_num

Vejamos então uma possível definição da nossa função exemplo:

<code>function Dados($nome,$email,$telefone)
{
echo "Nome: ".$nome;
echo "Email: ".$email;
echo "Telefone: ".$telefone;
if(func_num_args()>3)
for($i=0;$i<func_num_args (),$i++)
echo "Elemento[".$i."]: ".func_get_arg($i);
}</code>

Este foi um exemplo muito simples, no entanto este tipo de funções de número variável de parametros pode ter extrema utilidade.</func_num_args></code>

Tags:


josedasilva @ 10:28

Qua, 04/01/06

Para quem não está habituado a linguagens de programação OO (Orientada a Objectos), pode fazer uma certa confusão a questão das classes e toda a sua envolvência. Uma das novidades no PHP5 e na sua total reformulação do sistema OO são as Interfaces.

Um Interface não é nada mais que um conjunto de cabeçalhos de métodos que as classes que o implementam têm obrigatóriamente de o definir.

Ora vejamos:

interface Pessoa{
function nome();
function idade();
}

class Programador implements Pessoa{
private $dados = new array();
function __construct()
{
$this->dados = array('nome'=>'Jose','idade'=>'26','email'=>'josesilva@t6m.com');
}

function nome(){
return $this->nome;
}

function idade(){
return $this->idade;
}
}

$programador = new Programador();

Caso não tivessemos implementado um dos métodos, neste caso (caso comentássemos o método idade()) iriamos ter um erro fatal do tipo »
#Fatal Error - Programador does not implement the idade() method in pessoa!

Podemos então, de um modo geral, afirmar que um interface é o modo de obrigarmos as classes que o implementam a definirem métodos específicos.

Tags:


josedasilva @ 14:22

Ter, 03/01/06

Como já devem ter reparado o Blog aumentou drásticamente a velocidade de carregamento, isto deve-se a ter sido mudado para a minha nova máquina, alocada num datacenter nacional.

Vamos ver como se porta, até ao momento está ás mil maravihas, o PhpAccelerator também ajuda muito.

Tags:

Blog pessoal de José Silva. Sou programador informático, nos últimos anos dedicado quase exclusivamente ao PHP.
Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29


Pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO