josedasilva @ 08:46

Sex, 12/09/08

Será que mais ninguém se preocupa com a discriminação que as universidades, escolas e afins fazem a quem trabalha ?

 

Há uns anos, e hoje não mudou, constatei que cursos superiores pós-laborais, contam-se pelos dedos as universidades com oferta, e as que dispõem de ofertas de cursos pós-laborais, consideram horário pós-laboral, aulas a iniciarem-se ás 18h30.


Recebi hoje um email de uma instituição com uma formação interessante, em horário pós-laboral, e quando vou verificar os horários, ora bem, o horário pós-laboral é 18h30-21h30.

 

A não ser que trabalhasse ao lado dos muros da universidade, como porteiro na mesma, ou que trabalhasse na função pública, como conseguiria estar na universidade ás 18h30 ?

 

Questiono-me se o horário pós-laboral é feito à medida dos alunos ou dos professores que leccionam os cursos ? Será o horário desenhado de modo estes não terem de esperar muito, entre o período diurno, e nocturno ?

 

 

Sou só eu que tenho mau feitio, ou estas situações aborrecem mais pessoas ?



Diogo Gomes @ 09:39

Sex, 12/09/08

 

Manter uma universidade em funcionamento (running-costs) é muito elevado... O simples facto de os edificios fecharem as 21.30 em vez das 23h faz toda a diferença em termos de custos.

Mas claro... isto é apenas uma desculpa como qq outra :P

Tenho a dizer em minha defesa que em tempos idos dei formação pos-laboral na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Agueda em horario realmente pos-laboral (20.00-23.00) e diga-se de passagem que os alunos rendem muito menos que os alunos que tinham aulas ao fim do dia (depois das 18h), trabalhar o dia todo e ainda ter 2/3 horas arrasa com qq um.

Hoje em dia ha uma nova tendencia: 2 dias de aulas por semana 6a e sabado fullday. Claro que tens q faltar um dia ao emprego, mas sendo mais intensivo acaba por render mais...

Miguel @ 10:46

Sex, 12/09/08

 

No ISMT em Coimbra o horário pós laboral começa às... 18h00.
http://www.ismt.pt/ismt/pt/pages/horarios1c.html


Saяa @ 10:46

Sex, 12/09/08

 

Es tu que tens mau feitio

Eu cá arranjei o curso que queria com o horário da 20.00 às 22.00

Ricardo Moreira de Carvalho @ 15:16

Sex, 12/09/08

 

Viva,
No ISCTE, o mestrado de Engenharia Informática passou para pós laboral (18h30-21h30h). O problema é que pode haver algumas disciplinas que serão de manhã!!

Nem comento..

Abraços.

Luís Miranda @ 15:53

Sex, 12/09/08

 

Sugiro que leias este documento: http://www.igt.gov.pt/DownLoads/content/Estatuto_Trabalhador_EstudanteJO.pdf (o trabalhador estudante tem direito a dispensa entre 4 a 6 horas semanais).


josedasilva @ 16:25

Sex, 12/09/08

 

Luis,

Obrigado pelo documento. No entanto é suposto, quer sejas trabalhador-estudante ou não, quereres ir ás aulas e ao mesmo tempo trabalhares.

Enfim, foi só um desabafo!

Luís Miguel Silva @ 20:47

Sex, 12/09/08

 

No ISPGaya, por exemplo, as aulas pós-laborais iniciam às 18h.

No entanto, as primeiras aulas são sempre teóricas e guardam-se as práticas para o final da noite (o Instituto termina as aulas entre as 22h30 e as 23h se não estou em erro).

É claro que se continua a ter o mesmo problema: é impossível ir a todas as aulas.

Ao menos têm a inteligência e decência de por as aulas teóricas primeiro!

Hugz,
Luís

RubenJC @ 23:09

Sex, 12/09/08

 

"A não ser que trabalhasse ao lado dos muros da universidade, como porteiro na mesma, ou que trabalhasse na função pública,..."
Você até tem razão quanto á matéria de facto, mas não entendo é como é que sendo, se fosse, funcionário público ou porteiro da universidade é que conseguia... Imagine que era médico, ou só enfermeiro, por exemplo polícia, trabalhador de recolha de lixo e etc. etc. etc. etc. se calhar não conseguia! Ou, também não conseguia.
Pronto, faça lá o seu postezito contra os funcionários públicos e os porteiros das universidades...
E já agora e pergunto porque eu não sou universitário, no 2& o seu '`A uns anos...' não quereria dizer, academicamente, 'Há uns anos ....'
Não se chateie... a vida é mesmo assim! Salvo para os funcionários públicos


josedasilva @ 06:46

Seg, 15/09/08

 

RubenJC , não percebo porque está a querer levar este "desabafo" para o lado do "mau dizer" dos funcionários públicos, nunca foi esse o intuito do mesmo, nem será.

O exemplo do porteiro, deve-se apenas à proximidade do local de trabalho com o estabelecimento de ensino. Por outro lado, a referência aos funcionários públicos, deve-se ao horário de trabalho, na sua grande maioria, leia-se "não todos", dispõem de horários de trabalho 9-17/18H. Note-se que também conheço alguns que não o têm.

Portanto, não levemos o conteúdo deste "post" para o que não é!

amberen @ 02:31

Dom, 02/05/10

 

great post, thanks :)

Blog pessoal de José Silva. Sou programador informático, nos últimos anos dedicado quase exclusivamente ao PHP.
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29


Pesquisar
 
blogs SAPO