josedasilva @ 10:43

Sex, 13/07/07

Quando se fala de opensource, muito se criticam as organizações, de não aproveitarem o opensource, e virarem-se muitas das vezes para soluções comerciais.

Pergunto-me a mim mesmo se existem realmente soluções opensource que consigam suprir todas as necessidades de uma Micro Empresa. Salta-me na memória quando à uns anos procurei incessantemente por um software de facturação Opens Source, tropecei apenas no Evaristo, um software de uma empresa nacional desenvolvido em Java.

Para falar a verdade não fiquei contente com o global do software e acabei por optar por uma solução comercial, no entanto esta falta de soluções alternativas levou-me a ter de fazer esta escolha, o que implicou ter de correr o sistema operativo Windows em vez do primariamente definido Ubuntu Linux.

Saiu-me mais caro!

Não sei se pesquisei mal ou se mais alguém sentiu estas dificuldades.

Tags: ,


josedasilva @ 10:57

Ter, 07/11/06

Existem inúmeras marcas ou nomes que oferecem serviços de alojamento de internet em Portugal, algumas delas não são empresas, não são detidas por empresários, são apenas websites criados por alguém que gosta da área e que até pode ter adquirido uma conta de revenda num serviço qualquer.

No entanto o que interessa num serviço de alojamento é a fiabilidade, consistência, qualidade de serviço e suporte técnico.

Seja o serviço de alojamento de websites detido por uma multi-nacional ou por uma micro-empresa, um serviço de qualidade é importante. Muitas das vezes a deficiência de um serviço de alojamento deve-se à falta de planeamento e capacidade da equipa responsável gerir o serviço em si, deixo aqui um conjunto de ferramentas e conselhos que podem ajudar a melhorar cada um desses aspectos.

Servidor de Qualidade

Quer seja uma máquina própria ou um espaço de revenda de alojamento, é importante garantir a qualidade do serviço, para conseguir isto é importante garantir uma máquina de qualidade para o uso. A qualidade não é so o espaço em disco ou a quantidade de memória, é também a velocidade do processador, a arquitectura do mesmo 64 bits ou não, e ainda factores como conectividade da máquina / datacenter.

Datacenter que recomendo: NFSI

Existem mais alguns no entanto sempre trabalhei com este, e o serviço sempre foi 5 estrelas.

Servidor de Revenda: Alojamento.Online.pt (Portugal), mediatemple.net , dreamhost.com


Painel de Controle - Para gestão de contas da parte do cliente

É extremamente importante uma boa escolha no que respeita aos painéis de controlo para um servidor de alojamento, um bom painel de controlo faz com que existam menos pedidos de suporte, reduzindo assim o tempo gasto nesta tarefa, ficando liberto para a melhoria de outros aspectos.

Alguns Painéis de Controlo que recomendo: Directadmin , Cpanel , Plesk

De todos os que sugeri o da minha preferência pessoal é o Directadmin, pelo conjunto de funcionalidades que apresenta assim como a facilidade de aprendizagem por parte dos clientes, o preço é excelente, desde $270 lifetime license.

Software de Gestão de Serviços/Clientes

Na impossibilidade de suportar os custos de um desenvolvimento personalizado, apontado para as suas necessidades, pode-se sempre optar por um sistema já desenhado e testado, como são os casos de:

Clientexec * Whmautopilot * Modernbill.com

Melhoramentos contantes

È imprescindível o melhoramento das várias componentes do serviço a toda a hora, não só a nível de preços, mas sim a nível de suporte e serviços prestados ao cliente, lembre-se que o cliente tem muito por onde escolher e só ficará consigo caso o serviço seja um valor acrescido ao negócio dele. É importante marcar a diferença pela positiva, em todo o processo de acompanhamento do cliente.
Todas as opiniões fornecidas neste conteúdo, foram resultado de 5 anos de experiência no ramo, e de trabalho com várias entidades distintas.



josedasilva @ 15:20

Seg, 11/09/06

EmpreendedorO Jim Logan do BizInformer escreveu no passado dia 8, a razões porque não gosta de descontos.

Ora, fez-me acender uma luzinha dentro de mim, e descobri que afinal também não gosto de descontos,pode parecer estranho, mas é verdade.



As razões são:

1. O produto estava sobre-valorizado

Um desconto sobre um bem ou serviço, significa que oproduto estava sobre-valorizado e que o cliente estava a pagar mais por ele do que o seu real valor.

2. O cliente pode "e deve" sentir-se ofendido

Um cliente que durante N meses pagou X, pode e quanto a mim deve sentir-se ofendido por no outro mês que falta, o mesmo produto que adquiriu a preço X estar agora a ser vendido a X-Desconto %.

Existem algumas opiniões que defendem que um desconto é sinónimo de gostar dos clientes e acrescentar valor ao cliente ao efectuar descontos, eu não concordo!

Concordo que se deve acrescentar valor a uma compra, tornando o cliente num cliente satizfeito, mas não usando o método de desconto, epnso que o mais justo é usar uma promoção. Uma promoção é adicionar valor e vantagem a uma compra sem lhe diminuir o valor.

Passo a explicar:

Desconto: O artigo X custava Y neste momento custa Y - Desconto (%).

Promoção: Na compra do artigo X por apenas mais Y, leve o artigo X + o artigo Z. Ou seja não estamos a retirar valor ao produto, estamos a desenhar um pacote em que a compra de dois artigos conjuntamente sai mais barato do que um artigo individual.
Sou a favor de uma boa promoção, mas não de um desconto, que não acrescenta valor á compra do cliente, mas sim desvaloriza o produto.

Tags:


josedasilva @ 12:32

Ter, 05/09/06

BrandComo em muitos aspectos da nossa sociedade, em portugal é mais dificil, porquê?Por diversos aspectos inerentes ao nosso modo de viver e de estar no mundo dos negócios e na vida em comum com o próximo, um modo de estar simplesmente distante e indiferente!

É assim que se torna extremamente dificil estar no mundo dos pequenos negócios em Portugal! Não é tudo culpa do "quem somos", mas do "como fazemos".

5 Razões para ser muito dificil deixar de ser pequeno !

1. Falta de visibilidade empresarial

Sendo os pequenos negócios, muitas vezes geridos com pessoas de conhecimentos profundos na área onde actuam, não dispõem de visibilidade empresarial nem de conhecimentos de gestão para ajudar a levantar o negócio um ponto mais acima. É neste capítulo que a formação ajuda em sobre-maneira, armar-se com novas armas ajudam a combater a concorrência.

2. Ver a formação como um gasto

Olha-se a formação como um custo e não como um investimento com imenso retornou, e ficando paralizado no tempo não vai ajudar em nada a empresa a atingir caminhos mais além. É possível, mesmo em Portugal começar pequenino e deixar de o ser, e a formação em áreas como a gestão têm um peso importante nesta fórmula.

3. Olhar para o próprio umbigo

Uma grande maioria dos empresários portugueses não estão disponíveis para parcerias estratégicas, sim o tema não se aplica apenas aos grandes gigantes do nosso mercado. Parcerias entre pequenas empresas ajudam todos os elementos da parceria, crescendo todos na pirâmide.

4. Investimento em publicidade, um gasto desnecessário

O investimento em publicidade e em divulgação da marca não deve nem pode ser visto como um gasto, mas sim como um investimento que irá fortalecer a marca e nome no mercado, os resultados podem não ser visíveis de imediato, mas os efeitos residuais ficarão no mercado, dependeo do tipo de publicidade o efeito pode demorar mais ou menos tempo a ser visível, no que respeita a resultados práticos. Neste capítulo as parcerias com empresas de ramos diferentes pode ajudar, sendo que com a parceria certa, pode transformar 10 unidades de publicidade em 20 unidades, ou mais, dependendo do número de parceiros, desde que acordem efectuar publicidade conjunta. refiro-me ao ponto anterior (3).

5. Os empregados são um peso no orçamento da empresa

Esta visão está totalmente errada, os funcionários e as pessoas são o valor mais importante da sua empresa, olhar para eles como um peso ou gasto, resulta em incapacidade de liderança e motivação da sua equipa. Ao motivar a sua equipa está a aumentar a satisfação no trabalho, resultando num aumento de produtividade e caso seja o caso, num melhor atendimento do cliente e posterior aumento da satisfação deste, ou seja:

> Motivação da Equipa > Produtividade > Satisfação no emprego > Eficácia na iteracção com o cliente > Satisfaçaõ do cliente > Volume de transacções

Se estes pontos forem trabalhados, com certeza o valor do seu pequeno negócio irá subir, e tudo será mais fácil no mundo empresarial que o envolve.



josedasilva @ 12:29

Sex, 01/09/06

EmpreendedorRecolher dados, e armazená-los para usar, a curto ou longo prazo é extremamente importante. Caso esses dados e informação não sejam recolhidos, perder-se á uma excelente oportunidade de medir os diversos factores de sucesso aplicáveis caso a caso.

Na publicidade, seja qual for o tipo, é extremamente necessário a avaliação de resultados para que se obtenham dois factores, sucesso da campanha realizada, definição do uso do mesmo meio ou não em futuras campanhas.

Que factores se podem medir num mercado ?

1º Medir a profundidade da campanha - Medição da profundidade da campanha é nada mais que avaliar a quem chegou a divulgação pretendida, num mercado local é muito importante esta avaliação. é necessário, como em qualquer mercado, a avaliação do objectivo / público atingido, por exemplo, num jornal, não basta sabermos a tiragem para assumir esse público como sucesso de visualização, é necessário estimar qual a percentagem desse público visualizou a publicidade.

2º Medir Resultados - Medir resultados, não é mais do que conseguir determinar com uma grande taxa de certeza, que meio de publicação da campanha, gerou que resultados, por exemplo, imagine-se que a campanha lançada incluia um jornal local e uma distribuição de panfletos porta a porta, é extremamente importante media caso a caso o valor de cada uma. Este factor no meu caso permitiu-me avaliar a necessidade de apostar mais num meio em comparação com o outro. Os resultados espectáveis devem ser distintos de meio de comunicação usado, o público alvo é diferente e o meio como é apresentada a informação também.
Dica: Uma forma muito usada para descobrir através de que meio publicitário da campanha, o cliente chegou á compra, é usar caso seja o caso, códigos promocionais diferentes para cada meio, ou telefones de contacto distintos para informações,...

3º Definir objectivos - É importante definir objectivos para cada tentáculo de uma campanha, de modo a que no final possamos calcular com precisão o sucesso ou insucesso da campanha, este ponto é muito dificil de se efectuar na 1ª campanha, em determinado meio, mas bastante fácil de determinar nos subsquentes.

A título exemplificativo, suponhamos que a campanha inicial teve uma taxa de sucesso de 1000 vendas para um público atingido de 50000, digamos 1000/50000 = 0.02 ou sensivelmente 2%, para um investimento de X, podemos facilmente calcular uma relação directa entre o público atingido / numero de vendas e o investimento, e com alguma objectividade prever se com o aumento do investimento o aumento se repercute linearmente nas vendas.

O importante, seja qual for o ramo ou negócio é guardar e tentar recolher todos os dados possíveis para análise e quantificação em futuras campanhas. È extremamente importante, e nos dias de hoje mais ainda, conseguir quantificar o resultado expectável em receita para determinado montante de investimento em casa campanha e meio.

Tags:


josedasilva @ 12:34

Qua, 30/08/06

É verdade, está aí e já passou da porta, por isso não posso dizer que está um novo ano escolar à porta, a realidade é que já passou a porta. E com o novo ano escolar chegaram actividades inerentes ao mesmo, na empresa de que sou sócio Educabox - Centro de Apoio Escolar Lda, para os amis distraídos é uma empresa dedicada ao ramo das explicações e apoio escolar.
Nesta altura do ano há que implementar o planeamento, de divulgação e angariação de novos alunos,que comecei à uns tempos, e que até pedi ajuda nalgumas ideias, à cerca de 2 meses.

Algumas das ideias faladas na altura foram implementadas, outras encontram-se em implementação.

Implementadas

  • 1. Decoração da Viatura da Empresa - O investimento não é pequeno, no entanto é publicidade que vai durar mais de 1 ano e com um grande retorno e divulgação da marca e imagem da empresa.

  • *. Distribuição de publicidade de correio - vulgo panfletos, a distribuição encontra-se a ser efectuada neste momento.

  • *. Envio de carta ao aluno - Envio de carta de informação ao aluno do ano transacto, juntamente com uma oferta promocional destinada apenas a alunos do ano transacto. Politica de fidelização.


» Por implementar (mas que irão ser...)

  • 2. Re-Estuturação da Página da Empresa

  • 3. Continuar a aposta na imprensa local


» ? Indecisões

  • 4. Ofertas Promocionais - Compra de um conjunto de elementos promocionais, t-shirts, marcadores para livros, … para enviar aos clientes do ano passado, como forma de agradecimento, este item inclue-se na estratégia de fidelização.


Não cheguei ainda a um elemento promocional que me agradasse completamente, daí a indecisão.

Continuo no entanto a procurar um elemento surpresa que me dê uma vantagem competitiva sobre os nossos concorrentes, nesta área a concorrência é feroz. Algo que dispare um BUZZ á nossa volta, sendo um mercado local, o BUZZ passaria preferencialmente pelos meios de comunicação locais e passa-a-palavra.

Qualquer ajuda dos leitores deste blog com ideias seria uma óptima ajuda.



josedasilva @ 12:19

Ter, 22/08/06

BrandO mundo empresarial, mais a nível das pequenas e médias empresas o comum erro de visualizarem um projecto de internet, vulgo website, como o "fim" no que respeita na divulgação do nome e da marca, criando falsas espectativas e em 90% das vezes resultam em total fracasso.

Um website não deve ser visto como a bóia de salvação de um negócio, seja qual ele for. Um website é um complemento a outras formas de divulgação e publicidade dos serviços de uma empresa e não um mecanismo de substituição.


Um website deve ser usado como um meio de divulgação mais alargado de serviços e não como o único meio.

Porquê?

  1. Um website é dificil de encontrar nas listagens dos motores de pesquisa, por natureza, mesmo que o seu website esteja muito bem optimizado para os motores de pesquisa, terá uma hipótese de 1/10 de o utilizador clicar no seu website, ao invés de nos seus concorrentes.

  2. Deter um website, e não o divulgar em nenhum outro meio de publicidade, resulta em que, mesmo que o website seja muito bom, esteja dependente apenas de divulgação boca a boca para levar os visitantes ao seu website, o que pode ser um retorno muito demorado.


Sugestões:

  1. Modifique todos os seus meios de publicidade e inclua o seu email e o endereço do seu website:



  1. Cartões de visita

  2. Decoração de Viaturas

  3. Publicidade Estática


  • Efectue publicidade direccionada para levar o seu público alvo a visitar o seu website, após a primeira visita, eles guardarão o website nos favoritos, caso os seus serviços/produtos sejam úteis para eles.


    1. Por exemplo, ao publicitar um artigo/serviço coloque uma frase do tipo "Para mais informações sobre este artigo consulte o nosso website http://www.t6m.com"


  • Torne o seu website numa mais valia para o cliente com serviços que não poderia desenvolver offline


    1. Os websites são extremamente úteis para campanhas de fidelização de clientes

    2. Recolha os dasdos dos seus clientes e crie uma newsletter periódica, informe os seus clientes das vantagens de serem aletrados quando chegam produtos novos, ou novas campanhas à sua empresa

    3. Forneça desconto apenas para aquisição de serviços ou produtos pelo website, ao cender pelo website está a retirar tráfego do seu local fisico.


    Articule as suas campanhas de publicidade para trabalharem "com" e não "apenas" com o website, um website é o meio de abrager um mercado maior, não substitui os meios tradicionais de publicidade, que são e continuarão a ser de extrema utilidade, como são os jornais, a televisão e a rádio.

    Una os meios que dispõe e faça do seu website uma arma de divulgação da marca.

    Tags: ,


    josedasilva @ 11:13

    Qua, 26/07/06

    Na televisão, na rádio, nos jornais e em praticamente todos os meios de comunicação a mensagem empreendedorismo passa como se de um "spam theme" se tratasse.

    Uma filosofia a ser incutida pelo governo, que realça muito frequentemente o tema como forma de impulsionar as mentes mais ávidas a avançarem para projectos e investirem tempo e dinheiro nele.



    Ser empreendedor

    Ser empreendedor, é ter que se preocupar com mais aspectos do que trabalhar a sua ideia e torná-la rentável, não basta ir atrás do sonho.

    Antes de se lançarem no empreendedorismo, ou canalizarem essa energia interna para esse objectivo, é necessário tomar consciência da carga fiscal que a ideia/negócio vai ter, é necessário ter noção que os horários de 8 horas vão acabar, e que é necessário pensar em contabilidade organizada.

    Pontos necessários em qualquer empresa:

    1. Capital Social : Minimo 5000 Euros

    2. Contabilidade organizada: Depende do contabilista, normalmente acima dos 200 Euro / mes

    3. Vencimento Funcionários, mesmo que o funcionário seja apenas o empreendedor

    4. Pagamento segurança social, acima dos 150 euros / mes

    5. Caso o negócio necessite de instalações:




      1. Renda do Espaço

      2. Conta Electricidade

      3. Conta Condomínio

      4. Conta Saneamento

      5. Conta Internet , depende do ISP no entanto nunca menos de 35 euro / mes

      6. Mobiliário

      7. Material Informático

      8. Pagamento outros serviços


      Ser empreendedor não é ter uma ideia que lhe parece brilhante e atirar-se de cabeça, é ser necessário efectuar todas as contas e ver se a ideia é rentável.

      Ser empreendedor não é abrir uma empresa, isso é ser empresário, é transformar essa empresa em algo único e rentável.

      Ser empreendedor é estar ciente de todos os riscos e ter a noção se pode ou não avançar.

      Ser empreendedor não é uma brincadeira de jovens acabados de sair da faculdade, cheios de ideias, que lhe foram alimentadas ou incutidas, é trabalhar árduamente por um objectivo.

      Ser empreendedor é sacrifício, acreditar e saber onde quer chegar e que caminho seguir!

    Tags:


    josedasilva @ 09:47

    Seg, 17/07/06

    GoogleO Google deu recentemente uma prova de grande conhecimento do funcionamento de marketing viral e como o conseguir com um estrondoso sucesso.

    A história incicia-se quando um internaute se queixa de que o Adwords lhe dá dores de cabeça, a resposta do Google não foi apenas apropriada como criativa e com um funcionamento enorme no que diz respeito a Marketing.

    Um certo dia Al Scillitani decide escrever um artigo onde exprime que o Google Adwords lhe está a causar dores de cabeça, segundo Al é impossível uma conta do Adwords manter-se actualizada e eficiente dadas as alterações efectuadas constantementes pelo Google no que respeita ao seu sistema.

    A resposta do Google, num tom muito irónico e certamente pensado de forma a dar este falatório todo, mesmo que o autor diga que nunca pensou que a "brincadeira" causasse todo este Buzz, foi:

    Uma carta com uma aspirina em anexo, para aliviar as dores de cabeça de Al.

    Pode ver uma foto da carta e da aspirina em www.marketingpilgrim.com.

    Resultado desta pequena brincadeira, o marketingpilgrim.com ganhou um boost nas visitas e o Google com esta estratégia ganhou com marketing viral.

    Haverá outra forma tão eficiente e económica de divulgar algo?



    josedasilva @ 16:21

    Ter, 04/07/06

    Planear um ano de actividades com o intuito de divulgação de uma marca é sempre complicado, encontro-me a meio desse mesmo processo. Encontro-me a planear as actividades e campanhas publicitárias para o próximo ano para a empresa de que sou sócio, Educabox Lda, como toquei o assunto no post "Marketing BrainStorming".

    Alguns dos pontos que decidi avançar foram:

    1. Decoração da Viatura da Empresa - O investimento não é pequeno, no entanto é publicidade que vai durar mais de 1 ano e com um grande retorno e divulgação da marca e imagem da empresa.

    2. Re-Estuturação da Página da Empresa - Como é efectuado na integra por mim o custo é reduzido e dá uma imagem dinâmica a alteração de visual ano após ano.

    3. Continuar a aposta na imprensa local - A imprensa local é o meio previligiado para o negócio, uma vez que o mercado é Local.

    4. Ofertas Promocionais - Compra de um conjunto de elementos promocionais, t-shirts, marcadores para livros, ... para enviar aos clientes do ano passado, como forma de agradecimento, este item inclue-se na estratégia de fidelização.

    5. Expansão dos Serviços oferecidos - Aumento assim o público abrangido, consguindo alargar o mercado em que nos encquadramos, não perdendo no entanto a área de especialização, o Ensino e a Internet.

    Estou ainda um pouco indeciso no caminho a tomar no que respeita a desenvolvimento de campanhas isoladas, na sua forma.

    Caso tenham ideias, seria óptimo receber ideias sobre como divulgar a empresa na área do Apoio Escolar e Explicações, a área principal. Por mais disparatada que seja a ideia, é sempre possível retirar algo de bom dela.


    Blog pessoal de José Silva. Sou programador informático, nos últimos anos dedicado quase exclusivamente ao PHP.
    Fevereiro 2011
    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab

    1
    2
    3
    4
    5

    6
    7
    8
    9
    10
    11
    12

    13
    14
    15
    16
    17
    18
    19

    20
    21
    22
    23
    24
    25
    26

    27
    28


    Pesquisar
     
    blogs SAPO